INSPIRAÇÕES DO POETA

9 de set de 2009

Silenciando




Estou em silêncio!
No silêncio fecundo,
Da voz de Deus.
Temo a mão do mundo,
Diante dos sofrimentos meus.

6 comentários:

Olavo disse...

Que este silêncio de "cale"logo..mas que tenha seu tempo necessario..
Beijão

Úrsula Avner disse...

lindo e profundo ! Bj afetuoso.

Paulo Tamburro disse...

IRA BUSCACIO, que estrofe completa, correta, inteira e competente, tanto quanto o ensimento que lhe está explícito!

Engraçado, ao acabar de ler lembrei-me de Oscar Wilde, quando disse que:

-"Se você não consegue entender meu silêncio, de nada adiantará as palavras, pois é no silêncio das minhas palavrras, que estão todos os meus maiores sentimentos".

Mas, como é dificil calar , não é IRA, quando dentro de nós explode aquele maldito vulcão de uma paixão incontrolada, um amor que não se contenta mais com as estreitas margens do nosso rio afetivo ou não admite mais ficar aguardando na represa das nossas incertezas e que, aos poucos vai lhe transformando em um mediocre côrrego.

Calar quando se necessita gritar, para ser ouvido, chamar a atenção de Deus, dizer-LHE, com intimidade , mas respeitosamente:

-Hei, cara, esqueceu de mim!

Então ELE em voz baixa, recomenda que nós leiamos: PEGADAS NA AREIA!

Que texto, incrível você nos trouxe.

Um abração, minha generosa e amiga virtual, IRA BUSCACIO.

sueli aduan disse...

Ira Buscacio,

que maravilha, seu poema!
Vc é pura sensibilidade.
parabéns,
e obrigada esse presente.

cristinasiqueira disse...

Ira,

você consegue puxar pela alma e dar um piparote para ser ouvida.Lindo este seu jeito de dizer curtinho.
Este simplificar com a rosa entre os dentes.
Belo!

Com admiração e carinho,

Cris

Venha me visitar
www.cristinasiqueira.blogspot.com

Talita Prates disse...

Que maravilhoso! Adorei!

Bjo, e paz.