INSPIRAÇÕES DO POETA

13 de out de 2010

Na Pele do Continente




Bebeu um vinho de quinta, tinto, e cobiçou a apagada fotografia.
Aquela altura, sem candelabros na noite branca, ela fora seduzida.
O vilarejo era espanhol, não havia livros, cuspia prazeres recentes.
No corpo, mordidas rasgadas pelo delírio, perfume sem zíper.
...
Há indícios de uma remota reputação, mas passada a fronteira,
Sua liberdade tinha estômago vazio e abocanhou o tempo que havia.
Acendera a cantoria em passos largos, pernas se entrelaçavam.
A dança no olhar inteligente, desembarcada, encontrou terra e cama.
...
Me gusta tu piel! Castanholas ardiam os dedos de longas unhas rubras.
A margem da taberna o lobo espreitava, a fome dela, e dele brotavam dentes e uivos.
O intenso se tornara vertigem, as mãos desgarradas, muita sede envolvida.
E no estandarte da sedução, sapatos mudos, o inevitável foi incendiado
pelo calor latino.
..
Autores/Dueto:

* Ira Buscacio & A. Luiz. D (http://eunebadon.blogspot.com/)

26 comentários:

Franck disse...

Poema a 4 mãos... e bateu fundo! Parabéns aos dois!
Bjs*

Lua Nova disse...

Cada um de vcs separado já é o máximo... os dois juntos é covardia...
Que texto, crianças, que volúpia e que densidade! Uma fome, um desvairio, uma labareda se consumindo!
Maravilhoso.
Beijokas, Ira, se sabe que te admiro.

F. Otavio M. Silva disse...

linda historia Ira. ^^ ein, dá uma olhada no meu ultimo post, axo q vc vai gostar http://otaviomsilva.blogspot.com/2010/10/10-decimos.html

Márcio Kindermann disse...

Que bom poder beber essas palavras de dois... linda junção!
Bj meu

**Só prá vc eu confesso...
Adoro vinho de quinta.

Lila disse...

O que importa se foi incendiado através do toque da pele ou das letras? O olhar sempre se impõe, é como um espelho que reflete a inquietude da alma e do corpo,e esses continuarão espreitando a vontade lasciva...até que se faça!!

Bjs
Adoro.

Ju Fuzetto disse...

Belissimo!!

Lindo blog!!

beijocas

| A.Luiz.D | disse...

Foi um grande encontro,
tudo na temperatura ideal.
Um banho bem apreciado,
encontrei em tua escrita
um salão incerado, deslizei
neste céu em todas suas faces.

bjos

| A.Luiz.D | disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Lily disse...

Ira,

Comentei no Blog do Luiz, ficou difícil saber qual a tua fala, qual a dele, de tanta harmonia que senti ao ler o texto.

Combinação perfeita!

Beijos aos dois.

Athila Goyaz disse...

Belo casamento de palavras, união estável essa! hehe
abraços!

Machado de Carlos disse...

Uma dupla dinâmica. Um encontro dinâmico ao gosto do vinho. Um sabor inevitável de uva! Muito bem, estou aqui a tirar o chapéu!
Beijos!...

Sil.. disse...

Covardia vcs dois juntos hehehe.

Disse isso por lá.

Hajaaaaaaaaaaaaaaaa coração!!!

Beijo, amiga linda!

cristal de uma mulher disse...

Palavras que unem e absorve.

Talento em palavras amiga.

Beijos

Rosemildo Sales Furtado disse...

Ficou realmente perfeito. Bela combinação. Parabéns aos dois.

Beijos,

Furtado

Carolina disse...

Parabéns por um poema tão quente e por um homem bonito para ilustrar: Gael García Bernal.
Ira e A. Luiz fazer um dueto bom! : D

Brasil Desnudo disse...

Bom dia, Minha Menina Ira!!

Passando pra te desejar um dia daqueles, e me deparo com seu post... Putz!
Mas a união sempre transforma, seduz, nos deixa sem limites... Quando sim, ao calor de dois corpos, acende lá dentro, emoções sem fronteiras...

Um lindo dia pra Ti Menina Poeta, que sempre encanta com seus poemas maravilhosos...
Com carinho, beijos em seu coração

Marcio RJ

Jorge Pimenta disse...

ira,
há fogos que devemos saber atear e impedir que se extingam. como as bocas que os alimentam... como os dedos que o anunciam. tudo à meia-luz, num meio-lugar, sobre o desejo inteiro.
um beijinho! rendido à saliva, deste escrito.

Érica disse...

Mas vocês dois juntos,chega ser até crime! É abuso!
mas como sou do partido de que não há lei para as palavras... podem abusar a vontade!

E Ira, ontem me aconteceu algo estranho, falava como um amigo sobre mulheres, ele está apaixonado por um "mulherão", e eu consolava o pobre,pois ele acha que ela jamais lhe dará bola... depois da sessão "ombro amigo" começamos a falar sobre este tipo específico, o tipo mulherão... e fazendo minha lista mentalmente, me veio do inconciente...Ira.

do dueto, permaneço com o eco da frase "O intenso se tornara vertigem"

bjãO

Marcelo R. Rezende disse...

Que dueto digno.
Lindo.
que delícia.

Sou tão redundante comentando aqui, mas é que tu fala alto, sabe?

Beijo, Ira.

Costea disse...

Eu admiro a capacidade de escrever linhas de grande valor.

Kátia disse...

Olá minha queridona!!!
Que sintonia, hein?
Adorei!!
Vc já publicou seus poemas? São lindos!
Bom final de semana lindona!

MAILSON FURTADO disse...

Belo post...

Muito bom, parabéns!!!

Conheça meu espaço...
http://mailsonfurtado.blogspot.com

José disse...

Nas Faces do Poeta,há uma harmonia
certa, e um rirmo caliente, deste dueto.

Phivos Nicolaides disse...

Oi querida amiga Ira. Outro belo poema cheio de doces palavras e significados. Beijos

so sad disse...

selvagem , forte, intenso!
beijo

Saulo Taveira disse...

A cara do Gael por si só já é muito forte. Um ótimo ator, um olhar intenso que expressa bem essa intensa combinação de palavras e volúpia. O espanhol presente é um charme, a gente perde senso, reputação, visão que se fecha esclusivamente ao que se apresenta: calor latino.

Beijos aos dois. Bela composição.