INSPIRAÇÕES DO POETA

27 de fev de 2009

DEPOIS DA CHUVA

Não quero viver a mercê dos teus pecados.
Não quero mais ser um brinquedo quebrado.
Um disco arranhado que feri o ouvido.
Um livro fechado que nunca foi lido.
Um dia de mormaço que passa despercebido.
Termine seu drink e corra.
Mas por favor, não morra antes de ir.
Pra não tirar de mim o prazer de te ver sofrer.
Depois que a chuva passar vou andar em Ipanema.
Um chopp gelado, uma sessão de cinema
E essa cruel alegria no olhar.

Nenhum comentário: