INSPIRAÇÕES DO POETA

27 de fev de 2009

MINHA HISTÓRIA

Por amor sangrei, dilacerei meu coração,
Esvai-me no chão.
Castiguei meu corpo, rastejei pelos covis.
Fui até o fim de mim,
Só pra me vingar, pra te adorar.
Desvairada, me esgueirei em guetos,
Becos e umbrais.
Como meretriz me dei de cais em cais.
E o que me resta nesse outono são recordações
E dor.
Sentimentos exilados e rivais.
Peço perdão aos meus, aos seus,
Sem mais rancor.
Volto com as marcas das feridas
Dessa vida.
Essa é a minha história,
Sem nenhuma glória.

Nenhum comentário: