INSPIRAÇÕES DO POETA

16 de mai de 2009

AÇUCENA

Chuva fina lava a alma e a terra.
Cristais em gotas cobre essa verde espera.
Morte e vida! Tempo de seca assussega.
Fé cega encobre a dor que queima a terra do sertão.
Ai! Que sede de vida, de amar,
De saber verdejar coração.
Só pra ver a semente brotar,
Como a flor rubra-rosa do chão.
Alusão do poeta ao amor.
Canto do cantador revelou.
Ah! Flor de amor é assim.
Alvorecer de um poema.
Um sertanejo que acena
Perdido de tanta dor.
Ah! Amor de flor é assim.
Resiste ao tempo e as penas,
Qual força de uma açucena
Desabrochando de amor.

Nenhum comentário: