INSPIRAÇÕES DO POETA

16 de mai de 2009

DEBOCHADA

Fale de mim, quem quiser, bem ou mal.
Sou tudo isso e muito mais.
Sou quem trás o veneno,
Mas também o ungüento pra curar.
Fale de mim, se quiser, mal ou bem.
O que importa é lembrar, sempre e tanto, o que sou e que tenho...
Garras pra arranhar.
Muitos pecados pra sangrar.
Língua afiada pra xingar.
Coração pardo pra sambar.
E a solidão do poeta pra chorar.
Noite e dia, eu sou mesmo assim.
Bela e fera convivendo em mim.
Nem tão santa e nem bem cruel.
Apenas vou fazendo o meu papel.

Nenhum comentário: