INSPIRAÇÕES DO POETA

4 de mai de 2009

CONVITE

Estava ocupada com a vida, quando levantei os olhos e dei de cara com aquele menino.
Um hino de país! Um Estado, dividido em regiões geograficamente perfeitas.
Uma teia de viúva negra. Negra pele, feita de bálsamo puro e fino.
Aqueles olhos morenos cegavam-me de maneira ameaçadora, como caçador a espreita.
Tentei evita-los, Não deu! Sabia que procuravam alguma sordidez, como a embriagues dos sentidos.
Um templo antigo, onde sabedorias sagradas o fizessem gemer até a implacável morte.
Poderia oferecer-lhe todos os desejos e muito mais. Minhas maldades, meus selvagens ruídos.
Um pote de descaramento e libertinagem, que só quem viveu longe sabe mantê-lo cheio.
Ele queria brincar e testar fantasias, sem imaginar que eu ainda poderia dançar ciranda.
Então anda! Dê-me o prazer dessa dança. Eu te prometo o céu e o inferno.
Um seio materno e um universo entre as pernas, como as mulheres de Holanda.
Deixe-me te acorrentar. Prender teus punhos e me deleitar deste corpo, onde alterno...
Língua e mãos que não sossegam, que pecam sem culpa e sem vergonha.
Vendo os teus olhos com seda branca, para que sintas apenas o êxtase da minha boca quente. Quando louca alcançar teu império, até inundar de leite a fronha.
Tem coragem? Que essa bronha seja o início do meu desejo indecente.
Porque mulher mente, e eu não vou te poupar um só instante de medo,
Do meu sexo complexo. Anexo um samba-enredo de gozo e orgia.
Pra te levar pra cama, sacana, e te fazer brinquedo.
Vou te mostrar os segredos do amor e da minha poesia.

Nenhum comentário: