INSPIRAÇÕES DO POETA

17 de mai de 2009

NO TEMPO CERTO

Vi anunciar sua presença.
Tava verde.
E eu amadurecendo de ausência.
Na rede.
Respiro fundo o segundo de horas,
E nada.
Vou à tona e pego um gás lá fora.
Sigo mergulhada.
No mar de coisas inventadas,
Por mim.
Segredos que mulher guarda,
Enfim.
Não dou a torcer o braço,
Nem o nariz.
Mas, ainda pego você e traço.
Meu petiz.
Sou assim, uma tupiniquim,
Sem juízo.
No meu desejo mando eu e fim.
Eu aviso.
Sou tudo o que não presta,
Mas nem tanto.
Às vezes, também sou modesta.
Tenho encantos.
Portanto, não tenha pressa.
Espera.
Qualquer hora a gente se atravessa,
E mata essa fera.

Nenhum comentário: