INSPIRAÇÕES DO POETA

9 de mai de 2010

Ilusionismo




Ela, que tinha nos olhos a cor castanho da ilusão, não era dona de astúcia e foi,
Tão longe o quanto pode ao ver seu reflexo no espelho que era dela e densa,
De amor e de uma paixão púrpura pensou que era dele.
Nesse engano de urgências fez seu corpo arder em existência selvagem,
Nas cúmplices horas de dois, depois tinha virtude e se bastava nele,
Quando ele era ausência. Tinha o coração exato e a alma visível.
Enxergou, não somente o homem presente nos sonhos, mas o menino,
Aquele que nos dias de sol ou chuva, não largaria a sua mão.
Dele escorreu um mel dourando as palavras ditas e ela sentiu-se amada e suspensa,
Como se tivesse asas e desembestada deu-se ao convite, mas apenas a boca falava e ela,
Com o olhar turvo de sentimentos sorriu e lambuzou-se de esperanças.
Havia um ilusionismo e mais nada! Uma figura talhada pelas mãos do desejo, que ela,
Tão lunar nutria. O desejo dele ser seu! Perdição da alma que é dela!
Naquela manhã acordou vestida da lembrança dos dois, como sempre foi nos dias de saudade e com um suspiro humano abriu a cortina. Lá estava o horizonte despedaçado!
Um ar espesso interrompeu a memória do cheiro dele e a afogou por horas. Havia uma dor que invadia os poros até as entranhas. Dor de sanatório, de estranheza, de medo.
Caminhou, sem partida e chegada, onde só havia a moldura e chorou.
Ele jogou a pedra no espelho. Quebrou! A imagem dela ficou em pedaços...

4 comentários:

Úrsula Avner disse...

Oi Ira, gosto muito dos seus textos repletos de metáforas ricas e bonitas... Sempre muito bom "te ler " . Bj com carinho e uma ótima semana.

Observando e Absorvendo disse...

Ei!
Saudades.
Passando pra te ler hoje
comento depois.
E tambem pra
desejar uma linda semana
e te espero la no meu canto.
Com bjins
entre sonhos e delírios

"O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?"
Clarice Lispector

Renato Baptista disse...

Olá Ira...

Estamos apresentando uma Mostra Especial de Poeminis – “Encontros e Desencontros” a partir de imagens dos trabalhos da artista plástica Betty Martins.
Convidamos você, especialmente, para que conheça nossa obra no blog: http://poeminiseimagens.blogspot.com
Sua presença será uma honra para nós!
... sentimos sua falta lá na Casa da Poesia, hein?

Beatriz Prestes e Renato Baptista

Tânia Meneghelli disse...

Ira...

Como sempre lá vem você com um texto que transborda sensibilidade. Lindo! Quem me dera ter essa capacidade de traduzir emoções!...

Nem sempre comento, mas vivo por aqui, viu?

Beijoca, querida!