INSPIRAÇÕES DO POETA

29 de jul de 2010

Descobridora





Descobri perdida tua face de poeta,
Em coma de loucura e arte.
Fácil amar o reflexo!
Teu all star é da cor do meu sangue.
O meu, do teu mundo,
Que sempre nunca dói,
Às vezes, levemente, sol aperta.
Aí, coração de neném quer colo.
Quer ouvir histórias de quintal,
Um tantinho de ilha no olhar.
É que a gente não passa. Ultrapassa!
E constantemente, sem juízo,
Que é mais confortável pra pisar no céu.
Descobri você, tal e qual, a mim,
Pedaços de um todo denso.
E não dividimos o cálice,
Nem as noites sujas.
Não dançamos num inferninho qualquer,
Nem saliva, nem orgasmo, nem sexo.
Quem cai na tua cama, não importa,
Como não me tocam teus pecados
Porque quero, somente, esse lastro.
Rastro da melhor sacanagem,
Que é esse amor, cru e nu,
Em poética aquarela.

12 comentários:

Jacson Faller disse...

Belo texto.... O homem-criança que "se cuide"... Lindo, Buscacio. Abraço, Jacson.

Márcio Kindermann disse...

Ira,
Acabas de
"Pisar no céu da boca"
Totalmente
Descobridor Perdido.

Bj meu....bolado e feliz!!! rsrsrs
mk

**É simples mesmo cara, basta deixar aberto que amor entra.





tbm amo tu

Paulo Tamburro disse...

IRA BUSCACIO,

você tem feito poemas muito atrevidos para caberem só no blog.

Atrevidos e arrebatadores, pois exigem multidões de leitores.

Atrevidos , arrebatadores e explosivos,porque nos levanta da cadeira, nos alerta que tanto há para sonhar, fazer e amar que a vontade é correr o mundo a procura das verdades destas poesias que você proclama.

Atrevidos, arrebatadores, explosivos e nostálgicos Ira Buscacio, porque agora quando os leio me pergunto, o que não fiz na vida para poder alcançar este Nirvana poético com o qual você nos acena e nos assola de roldão fazendo-nos pensar que, realmente você não é igual ao vinho: Você é o vinho!

A embriaguez da sua plenitude afetiva-existencial nos contagia e fico me perguntando, quem seria capaz de melhor expressar a presença de um amor independendente, maduro, seguro e sábio, quando você diz:

"Quem cai na tua cama, não importa,
Como não me tocam teus pecados
Porque quero, somente, esse lastro.
Rastro da melhor sacanagem,
Que é esse amor, cru e nu,
Em poética aquarela."

Está vendo?

Ira Buscacio, melhor do que você só mesmo sua neta!

Um abração carioca, muito maior do que você imagina, pois não faz a menor ideia da admiração que tenho por você.

Sinceramente!

aluisio martins disse...

"E constantemente, sem juízo,
Que é mais confortável pra pisar no céu..."
Queria ter dito isso rsrsrsrs
Disseste por mim
grato

izabelle_tavares disse...

Iracema, nossa!!!! Adorei esse poema. Reflete harmonia, paz, sinceridade, e mto amor no coração. É leve, o que ñ o torna menos profundo, mto pelo contrário...inspira a busca pela maturidade, e acima de tudo, revela a incrível consciência de saber quem somos e o que realmente sentimos, elemento esse difícil de se encontrar nos dias de hj, onde poucos tem coragem de se olhar no espelho e enxergar a sua verdadeira essência. Parabéns mais uma vez! Com os votos de mta alegria e paz, hj e sempre,
Izabelle.

Fulvio Ribeiro disse...

Olá...
Gostei muito daqui, voltarei sempre!
grande abraço. até...

Sil.. disse...

Quem cai na tua cama, não importa,
Como não me tocam teus pecados
Porque quero, somente, esse lastro.
Rastro da melhor sacanagem,
Que é esse amor, cru e nu,
Em poética aquarela.

Ira, (Que saudadeeeeeeeeeeeeeee)!!

Pelamor, não quero mais deixar o tempo, nem os afazeres da vida me deixar tanto tempo longe de blogs e de pessoas tão querida.

Juro que não deixo de passar aqui assim, por tanto tempo.
Você é uma queridaaaaaaa!!!
Gracias a la vida, por ti!

Beijoooooooooooo!

Sil.. disse...

PS: Tudo o que eu precisava ouvir hoje, era o seu comentário.

Ira...tenho que perder esses medos...parar de olhar minhas cicatrizes, e tocar em frente...me jogar nas coisas que estão por vir...
Obrigada minha querida!!!
Não sabe a força que teve as suas palavras.

Grasi disse...

Ira,
adorei o texto... me identifiquei muito com o que escreveu.
Teu blog é lindo, voltarei mais vezes.
Tô te seguindo, tá?!
Bjão e um super começo de agosto prá ti.

J Araújo disse...

Linda, linda poesia menina Ira. Vc é uma grande poetisa.

Bj

Anga Mazle disse...

Muito bom o poema, Ira. Como outras postagens que li ainda agora no teu blog. Voltarei com mais calma.

Bjs

P.S.: Adorei a "sutileza", o humor do toque, na imagem que ilustra o poema.

Daniel Correa disse...

Avassalador...
Muito lindo e realista, Adoro!