INSPIRAÇÕES DO POETA

20 de set de 2010

Canção 2 - Sessão de Cinema




Não quero viver a mercê dos teus pecados.
Não quero mais ser um brinquedo quebrado.
Um disco arranhado que feri o ouvido.
Um livro fechado que nunca foi lido.
Um dia de mormaço, que passa despercebido.

Termine seu drink e corra,
Mas por favor, não morra antes de ir,
Pra não tirar de mim o prazer
De te ver sofrer.

Depois que a chuva passar
Vou andar em Ipanema.
Um chopp gelado,
Uma sessão de cinema
E essa cruel alegria no olhar.

5 comentários:

Sil.. disse...

Ira,


Assim "me muero"

Meu coração não guentaaaaa!

Um abraço grande!

Marcelo R. Rezende disse...

E quem disse que crueldade não faz bem? Um pouquinho dela ajuda muito!

Amei, Ira.

Saulo Taveira disse...

Ah, Ipanema, Rio. Bela cidade maravilhosa d cidades camufladas.

Beijos.

Franck disse...

Quase que o dia passava e não vinha aqui visitá-la...e vc, já passou a chuva por ai? Já voltou de Ipanema? Já assistiu aquele filme? Já tomou aquele chop? E a alegria...continua no seu rosto?
Uma semana iluminada! Bjs*

Lua Nova disse...

Faca amolada... foi do que me lembrei quando li... certeiro, belo, brasileiro...
Lindo!
Beijokas.