INSPIRAÇÕES DO POETA

21 de set de 2010

Tristesse




Estou triste e não é uma tristeza poética, onde a mão repousa o lápis sobre o papel e frágil desliza sua idiossincrasia. É dor pungente e vasta, de visibilidade do nada, pois nada há, apenas, esse nada incomensurável.
Meu Deus, como a tristeza é oca! Oca e cheia de paredes. E paredes cheias de ecos. E ecos cheios do meu ser oco. É a minha tristeza no auge de seu arrebatamento. Um luxo melancólico, apenas, de quem não se explica e eu tenho uma alma inteira inexplicável.
Não sei por onde acabar e como arrematar a linha da costura no ponto final, porém, isso me parece definitivo e gosto dos alinhavos em que posso desfazer a medida do tempo e recomeçar, e tudo sempre ser uma grande novidade.
Estou viva e dentro tudo é tão descomposto, nu, porém amaldiçoado. Essa quase muita independência de me experimentar, dos dois lados, com uma verdade singular, não ocorre sem causar interrogações aos outros.
Não, não faço falta e nem gostaria de ser memória, alegre ou triste. Não quero ser outra coisa, além de poesia sem rima, mas é que ninguém havia reparado na minha existência antes de surgir sem sentido e envergonhar a todos com essa sensibilidade individual. Estou livre e isso também dói imenso, assim como tudo que existe, porque tudo que existe pode ferir e doer e sentir dor.
Estou eu, suponho, com uma angústia pacífica de quem corta cebola, diariamente, pra alimentar a família e com os olhos molhados sente que nada é seu. Sente o instante, como uma vida inteira, como uma simples respiração. Todo o sentir é intuitivo e real.
Seria esse pesar que agora me grita a ânsia do mergulho mais profundo?
Corto a pele e observo a vida, gota a gota! Sinto os gestos do mundo, como se fosse o vento esfregando seu temperamento instável em minha cara faminta de todas as coisas, mas o mundo desconhece minha existência e, muito menos, essa árdua tarefa de se saber.

15 comentários:

Franck disse...

De tristeza eu entendo... Mas deixo-te o cantor/poeta: 'amanhã será um lindo dia, da mais louca alegria'...(Guilherme Arantes)
Que assim seja! Amém!
Bjs*

Carolina disse...

Oi Ira! são sentimentos que todos nós experimentamos em algum momento e, por vezes, não sei porquê ... mas como a canção de Joan Manuel Serrat hoje pode ser um grande dia para ter uma chance ..!

Um abraço.

Marcelo R. Rezende disse...

A tristeza é um balão dentro de nós, que infla quanto mais a percebemos e estoura quando a gente menos espera. Punge e sangra. O que se tem a fazer é sabê-la e remediar.
Tristeza é tão fácil, mas tão difícil.

Beijo, Ira.

Márcio Kindermann disse...

Assusta ver voce cinza quando te suponho azul! Esse grito cortado, parece de algum personagem e não real.
Mas quem é que pode ser gigante o tempo todo, e sempre saber onde está o buraco que te leva pro abismo. Por vezes ele encontra-se camuflado,e voce cai... aí, resta toneladas de cebolas a serem cortadas, mas tudo bem... o feijão é mais gostoso com cebolas...
Cara voce é azul... assim é!
Bj meu
mk

Érica disse...

Tristeza gritante! talvez vc nem notou, mesmo pulsante e esmagadora... ela sempre grita belas e corentes palavras...

bjok

Kátia disse...

Oi lindonaaa!!!
Passando para te mandar um beijinho. Esta semana estou sem muito tempo.
beijos. te adooorooo!!!

Antonio José Rodrigues disse...

Se nos momentos de tristeza, Ira, vc consegue chacoalhar as nossas almas, imaginemos, então, nos momentos gáudios.

Beijos

Antonio José, seu seguidor

| A.Luiz.D | disse...

Tu és imensurável
MULHER com todas as
letras...

Nossa tristeza se encontra na caatinga, no deserto interior.
Mas somos como cactos, qdo percebemos que ainda somos fortes, para suporta-la!

Adoro passar por aqui tb.

Super bjo!

Valdecy Alves disse...

Vejam matéria e fotos do making off das filmagens para o documentário sobre CALDEIRÃO DA SANTA CRUZ DO DESERTO, a comunidade que foi aniquilada, a exemplo de Canudos, por balas e bombardeios aéreos. Leia, Comente e divulgue:
http://valdecyalves.blogspot.com/2010/09/caldeirao-de-santa-cruz-do-deserto.html

Marcelo R. Rezende disse...

Obrigado, Ira!
*-*

Lila disse...

Loirona...

Essa tristeza serve pra nos darmos conta do qto um sorriso é importante.
Vamos "saber" do que vale a pena para nós e deixar a árdua tarefa para aqueles que estão cegos no mundo e para o mundo.

Bj..lilás...heheheh

Vanessa Souza Moraes disse...

Meu blog mudou de endereço, o novo é:
http://vemcaluisa.blogspot.com/
:)

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

transforme tua tristeza em poesia então ela será guerra

Jorge Pimenta disse...

olá, ira,
deixo-te aqui um beijinho rápido, bem escondido nos óculos escuros :) para te agradecer o carinho postado no viagens e te dizer que dentro em breve espero regressar!

André disse...

Olá Ira Buscacio, parabéns pelo seu blog, cada texto incrível e de bom gosto. É um recanto para a arte literária, uma prosa afiada e poemas com poesias a cantarolar a nossa imaginação e sermos pessoas melhores. Viva a cultura em suas formas de manifestações. Parabéns! Obrigado pela visita ao meu blog, pelo comentário e por me seguir. Fico muito feliz. Volte sempre que quiser.

Obrigado!

Desejo um bom começo de fim de semana e sucesso cada vez mais.

Abraço.

André Ribeiro