INSPIRAÇÕES DO POETA

17 de jan de 2011

Meno(s)Pausa




Menos pausa, mais sangue estanca,
Aos pés do outono alivi-a-dor. Repare-me!
Ainda arde o gozo, rósea flor
E há seiva anunciada. Cave-me!

22 comentários:

Daniel disse...

Bem profunda suas palavras!
realmente elas ultrapassam as barreiras, e que sede!
eu vejo uma grande harmonia em suas palavras, com certeza minha querida, suas palavras são como vinho em uma noite fria.

Beijos
Dan

Dilmar Gomes disse...

Cara amiga, achei o teu poema lindo!.
Um grande abraço.

Rita disse...

conciso e profundo! perfeito!
e vc é uma linda!
bjos!
Apareça lá nos Brejos!
fique bem querida

Franck disse...

Sucinto e profundo, como tudo que escreve!
Bjs*

Lila disse...

O tempo passa...a gravidade atua...flácida, plácida...meno(s)pausa é do que precisamos, Loirudaaaaaaaaaaaaaaa !!!!! hehehehe
Amo.
Bjs meus !

Carol disse...

Lindo!

A.S. disse...

Na deliciosa enseada, repousam ainda todos os desejos, todas as fantasias, todos os prazeres, todas as aventuras!


Beijos...
AL

Antonio José Rodrigues disse...

Metaforicamente, Ira, esse é o nosso Rio de Janeiro. Beijos

Jorge Pimenta disse...

são feridas que vão... e outras que vêm. entre mínimas pausas.
beijos, poeta-arranca-o-peito!

ღPat.ღ disse...

Arrebata hein?!

Quero ver a tatoooo hehe
Beijão linda e boa semana!

Nilson Barcelli disse...

É na Primavera e no Verão que os ardores são mais intensos. Mas nem por isso os mais sentidos. No Outono, o sabor é mais profundo e demorado.
Belas palavras, querida amiga. Só a tua maturidade e o teu talento te permitem escrever tão bem.
Beijos.

meus instantes e momentos disse...

forte e fundo...
Maurizio

Assis Freitas disse...

breve, semibreve, pausa


beijo

José Carlos Brandão disse...

Todo mal do outono
nas folhas mortas que caem
e na dor que fica.

Um beijo, Ira.

♪ Sil disse...

Uma mulher!

Cuidado com ela, moço!

(Como diz maravilhosamente Elisa Lucinda).

Ira, você é muito especial, sabia??


Um beijooooooooooooo

Analuz disse...

Prenúncio de um novo desabrochar...

Beijinho de Luz, Ira brilhante!

Athila Goyaz disse...

época de descoberta... adorei!

Marcio Nicolau disse...

cav(idade): vazio entre as superfícies.

Você sempre vai fundo, Ira.

Brasil Desnudo disse...

Oi, minha linda Ira!!

Estanca-se o sangue, mas ainda o gozo da vida, é intenso em ti, aflora a pele, marca na dor do peito, amargando aqueles que ainda deseja...

Tu é danada Garota!!

Lindo Ira, maravilhoso!

Bjs no coração dessa linda mulher, as vezes cruel, mas muitas delas deixa a todos, amor fiel em suas palavras...

Marcio Rj

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Ira! Confesso que nunca vi tanta profundidade em tão poucas palavras.

Beijos,

Furtado.

Carolina disse...

Aqui estou eu de novo!

Nada de menopausia. Usted esta mas bella que nunca! :D

Um grande abrazo!

Lily disse...

Ainda há um planeta a contemplar, ainda terrenos a desvendar...

Beijos,

Suzana/LILY