INSPIRAÇÕES DO POETA

13 de jan de 2011

O Poeta e Eu





Inumeráveis amores nas mãos do poeta, que disseca órgãos exaltados, num banquete antropofágico.
Como pode a poesia tingir alcovas, por dedos meus esquecidos de outros dedos, que não encontram seiva em outra pele?
Toma-me o corpo, alma vagabunda e inquieta, sem tímida invasão, e submete-o a escravidão dos teus sentires. Reluto, mas dobro os joelhos por desejos inconfessáveis.
Por que eu, que pouco sei de ser amada?
Subjuga minha acidez, eu que não creio no amor, essa invenção de loucos, com tuas pesqueiras amarras. Deixa-me ser, a sombra estranha ao mundo!
Farsante ser encarnado em mim que a revelia versa como estivesse sob veste febril a costurar confissões, se sabes que tronco oco sou, não exija frutos, o sal espalhou-se ao vento e minhas raízes ressequidas apodreceram.
Pensas: Engano-te, pois não te sei!
Cega meus olhos, viciados em solidão, que mar evaporou deixando cascalhos aos pés de cada dia e solta meus cabelos desistidos de mãos.
Cala-te, essa linguagem de altares, que não serei imolada por tua estúpida fé, pois outrora me atirei a escuridão de Hades, irreversivelmente seca, e beijei-lhe a boca.
Pela frieza medonha que me exila o coração, que teu canto seja cuspido das minhas entranhas, onde minha dor infinda guarda o portal e impede que a poesia me liberte, pelo amor que não me compete.
Por que não nasci ouvindo estrelas?

14 comentários:

Antonio José Rodrigues disse...

Leitura, Ira, simetricamente invertida: a tela e vc. Ou melhor, vc na tela desafiando o espectador. Parece-me, inclusive, que a sua foto abaixo do seu perfil foi inspirada na tela, ou não? Beijos misteriosos

Dilmar Gomes disse...

muito bom o teu poema.
Um grande abraço.

Mundo da Lili disse...

Nossa que lindoooooooo
Estou te seguindo tá? Lili Freitas
Bjaooooo

A.S. disse...

Ira,

Tu és o poema!!!
Há muito que o eclodir das palavras não soltavam sobre o meu corpo tão intenso perfume!
É num audacioso voo que abre as asas, intensa e nua, respirando ardentes desejos e te concebes chama de uma fogueira de sal, mel... prazeres, que te consome a alma de quase mortal fascinio!
A boca de Hades continua seca querida...

Beijos!...
AL

Analuz disse...

Ira, moça brilhante...

Não escutas as estrelas talvez porque és olhos, ouvidos, nariz, boca, mãos e intuição de uma delas...

Já pensou? poeta ser personificação de estrelas?

Quanta pretensão, hein? :)

Beijinho de Luz e ótimo fim de semana!

Mari Amorim disse...

Ira,
adorei vir aqui e ler-te,saio feliz,por seguir mais uma pessoa que vem a colaborar com o meu aprendizado,obrigada por seguir meu blog.
Boas energias,sempre!
Mari

Jorge Pimenta disse...

querida amiga, que texto este! se não há cinismo no cantar do poeta quando as estrelas que bordam o peito dormem, placidamente, como se a única noite que desejassem acendesse portos nocturnos lá bem longe, onde as mãos e os pés não reconhecem o dia em que nescemos. pavoneiam-se sob vestidos de juta onde escondem sonhos e desejos com sexos estéreis que jamais conheceram deus. "por que não nasci ouvindo estrelas?" - perguntas. dizia eu, no viagens, e a propósito de estrelas: "são diferentes entre si, mas, à distância de biliões de sonhos, têm o mesmo brilho, a mesma forma, o mesmo bocejo, o mesmo sangue e o mesmo desejo que empalidecer." deixá-las morrer no hálito fétido das suas bocas. dos escombros a luz far-se-á farol nas nossas mãos.
beijos mil!

Phivos Nicolaides disse...

Tão gostoso e agradavel de se ler.
Beijos se cuida. Espectacular. Uma linda semana, mulher maravilhosa!

Franck disse...

Será que não ouve estrelas qdo escreve prosa e poema tão bem, como este?
Bjs*

Iram M. disse...

Ainda bem que te encontrei.

Vc se pergunta: por que nao nasceu ouvindo estrela? E eu me pergunto:
Por que nao nasci lendo vc?

Beijinhossss

Brasil Desnudo disse...

Oi, minha querida Amiga!!

Passando pra me desculpar pela ausência, mas cheguei hoje de Teresópolis, pois passamos o dia 12, arrecadando alimentos e roupas para os desabrigados, que são muitos!!

Um coisa terrível minha Amiga, as cenas são aterrorizantes, algo que jamais vi em minha vida...

As pessoas Ira, completamente sem chão, sem nenhuma esperança e perspectiva do que vão fazer, depois de toda essa tragédia...

Subo amanhã outra vez, pois meu filhote ficou, junto de mais uns amiguinhos dele, mas vamos levar mais donativos que o pessoal arrecadou ontem e hoje...

Amei a fotinho da netinha, fofa, linda e charmosa como a vovó...

Uma ótima noite pra Ti minha querida Amiga, e um fim de semana maravilhoso junto dessa coisa fofa e de sua filhota...

Bjs no coração

MARCIO RJ

Assis Freitas disse...

ora direis...


beijo

La sonrisa de Hiperión disse...

Encantaddor blog el tuyo, un placer haberme pasado por tu espacio.

Saludos y un abrazo.

Lily disse...

E a gente vai ouvir poeta... ai de nós.

Beijos, adorei!

Suzana/LILY