INSPIRAÇÕES DO POETA

15 de mar de 2011

Substancial




O leitor: De que é feita tua substância?

Sou poeira milenar dos livros cambaleando no tempo.
Osso esfarelado dos poetas mortos,
De amor e ódio, do obscuro nada.
Cansada! Paro e me acumulo.
Assim o mundo sabe que existo.

Sou a feiúra da velhice devorando carnes e vísceras
Medo silencioso na boca suja,
De amor e ódio, do obscuro nada
Despedaçada! Paro e me espalho.
Assim o mundo nem sabe que existo.

Sou a face da farsa ilusionista que atende ao desejo.
Verdade que vem e passa,
De amor e ódio, do obscuro nada.
Experimentada! Paro e grito.
Assim me visto.

Resposta a um comentário deixado aqui no Faces

35 comentários:

Carol disse...

Belo texto! Boa semana!
beijo!

Iram M. disse...

Minha substância, Ira??
Sou feita de substância explosiva, porém benéfica, mas gostaria de ter essa mistura que vc descreve, quem sabe assim eu não seria completa.

Não tem como não babar em cima do teclado lendo o que vem do fundo da sua alma.

Beijo querida

R.B.Côvo disse...

Gostei do texto. Abraço.

Érica disse...

Ira,

amei o texto e tô contigo, antes ser uma verdade que vem e passa, do que aquela eterna verdade monótona.

bjãO á você que é mais que querida

ótima semana!

carmen silvia presotto disse...

Assim te vestes, assim nos vestes o olhar, em sempre boa poesia.

Um grande beijo e estar aqui sempre nos transforma, nos empoeiras a face com o eterno vento poesia corpo a dentro, Ira.

Boa semana.

Carmen.

Sonhadora disse...

Minha querida

Hoje passando apenas para oferecer o meu selinho de 500 seguidores...feito do vosso carinho.

Beijinhos
Sonhadora

Analuz disse...

Há sensações indescrítiveis... mas posso te dizer que até este momento a verdade ainda não passou...

Beijinho de Luz, Ira brilhante!

Perdoe-me a ausência... não pude evitar!

♪ Sil disse...

E é assim, sempre foi assim que te vi!

Ô Ira, saudade de tu minha linda!
Perdoa a ausência, mas minha coluna tem me judiado que só esses dias.
(Nada nada são 9 pinos na lombar), sem contar que acho que to ficando velha hehehe.
Mas sempre leio suas atualizações.
Sempre. De perto de ti, saio nunquinha.

Beijoooooooo amada!

Carolina disse...

Minha linda Ira, você é muito linda como sempre! :)
a rosa vermelha... grrr!

Cris França disse...

Ira

lindo, poesia com gosto. bjs

Assis Freitas disse...

assim te vestes neste despir-se,

beijo

Sandra disse...

Uma resposta belíssima ( embora que com rasgos de revolta, pareceu-me)
Beijo Poetisa!

RITA DE CÁSSIA disse...

e q resposta hein?! amei1
bjos querida Ira

Marcelo R. Rezende disse...

Isso que é resposta de nível.
ADORO.

Beijo do filhote que tá com uma saudade...

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo texto...Espectacular....
Cumprimentos

Franck disse...

Que continue assim e assado...
Bjs*

Poeta del Cielo disse...

Ira amiga que belisimo texto parabems por compartilhar conosco...

saludos
otima semana
abracos

Lily disse...

Ira,

Se você fosse uma pintura em tela, eu diria que você seria, aos meus olhos, uma mistura de impressionismo (onde se vê com clareza a luz e a sombra) com hiper-realismo (sem devaneios, verdade nua, crua).

Beijos,

Suzana/LILY

Úrsula Avner disse...

Oi amiga, poema visceral e profundo como de costume... Bj grande.

♪ Sil disse...

Ahhh, minha linda.

Depois que fiz essa cirurgia da lombar, nunca mais fui a mesma Ira.
Esses pinos (Pregos enormesss) que tenho me limitam muita coisa.
Mas até ai, vou levando.
Agora mais duas hérneas resolveram aparecer na cervical, meu médico acha que devo operar (E tem me incomodado bastante) ali tbm (mais pinos, ou seja, pino na coluna de fora a fora).
Num guentoooo amigaaaa rs, me sinto a mulher robótica, de outro mundo.
Enquanto derrrr eu vou arrastando.
Enquanto continuar dando pra fazer minhas caminhadas, dirigir legal, dançar, pedalar, etc, vou levando.
Sinto falta de fazer uma academia como fazia antes, massssssss.
To firme e forte rs.

Beijooooooooo amada!

Dóóóóóru você!

♪ Sil disse...

Amadaaaaaaaaa,

Sabe aquela tua primeira foto da camaleoa? Cortei um tempo atrás meu cabelãooo igualzinho da foto!
Ficou uma graça. Eu achava que nunca ia me desfazer do cabelão, mas sabe cumé...tempo pra cuidar, eu mesma não conseguia mais fazer minha escova, chapinha e afins (pela coluna), ai corteiiiiii.
Sem dor alguma. To amando o novo visu. Bem mais fácil de cuidar e me deixou mais leve.
To doidaaaaaa pra ver vc de visu novo.
Amada, agora te digo: Fibromialgia dizem que é mesmo o óóó do borogodó.
Meu vizinho sofre com isso.
Mas dizem que quem fez artrodese como eu, tem 80% de chances de ter fibromialgima tbm.
Meu, é de doer né?
Mas vamos tirando de letra, a gente enverga, mas quebrar jamais!

PS: Você de cabelo curto, longo, pintado, sem pintar, isso é nada.

Você é LINDAAAAAAAAA de qquer jeito.

Um beijooooo minha flor!

O que Cintila em Mim disse...

Maravilhoso!

Long Haired Lady disse...

uma bela resposta!

Lily disse...

Voltei!

Vi teu comentário na casa da Sil. De cabelo curto, médio ou longo, loiro ou branco, tu serás sempre linda e chique, porque tu és chique, mulher, está escrito na testa.

E vou dizer mais... dia de confissão...

No começo, eu não compreendia teus poemas, eu me perdia. Até que entendi, pois insisti, eu sentia cheiro bom, insisti bastante e entendi que poemas são para serem sentidos e os teus chegam direto na veia. Percebi que há poemas explicáveis, mas há aqueles (e você faz bem isso) que é preciso fazer um devido mergulho, entrar na casa sem ficar reparando os detalhes, apenas sentir o que a casa lhe diz.

Beijos,

Suzana/LILY

Daniel disse...

Como sempre
escrevendo textos
super bem delineados!

Adoro vir aqui

Dan

carmen silvia presotto disse...

És uma substância essencial, um predicativo de qualquer sujeito, páginas que nos conectam em mil conversas.. és livro em mulher, poeta em mil faces, dedos que nos apontam direções.

Um grande beijo, que bom, que bom estar aqui.

Carmen.

Tuca Zamagna disse...

Pô, só dá Su e Sil aqui nos seus comentários, Ira! (Olha a inveja corroendo toda a minha insalubre substância...rs)

Essa Sil é um perigo ambulante! O problema de coluna dela é transmissível via net, sabia? Já derrubou a mim e ao Teopha, que até hoje está entrevado!

Quanto ao poema, nada preciso dizer. O Assis já disse tudo em meia-dúzia de palavras. Mil e uma pragas benígnas para ele!

Beijão, querida!

Jorge Pimenta disse...

querida ira,
lamento a minha ausência das leituras que desenham os meus olhos, mas os afazeres profissionais têm-me ocupado para lá da vontade e, por vezes, para cá da loucura. ainda assim, as viagens àquela que melhor conhece o homem e a mulher, nas suas tensões e indecisões, é sempre leitura que me imponho, mesmo que por entre papéis e horas esquecidas. se vale a pena? oh, se vale... cada texto é uma epifania.
um beijinho!

Márcio Kindermann disse...

Cara, adoro como voce brinca com o seu eu, e se desnuda completamente coberta.
Amo isso tudo,
saudade bate, ai... passo pra acalmar o coração.
Bj meu

meus instantes e momentos disse...

Ira Buscacio...

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Ira! Adorei a maravilhosa e inteligente resposta dada a pergunta do dia 13/2045.

beijos e ótimo final de semana.

Furtado.

PS: Não resisti à curiosidade. Rsrs.

♪ Sil disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Ira, vim aqui dizer que é uma calúnia esse comentário do Tuca.
Até da coluna entrevada do Teopha eu to sendo acusada. Intriga amiga, intriga pura.
Daqui a pouco ele me acusa até do terremoto no Japão.
Mas já dei uma bronca nele.
A sorte, mas a sorteeeeeee dele, é que ele não vale uma gota, mas meu coração é vagabundo, e eu o amo hehehehehehe.
Se eu ficar sem a amizade dele (mesmo qdo ele me irrita muito), eu seria um euzinho muito mixa, como dizia Lispector.

Beijoooooooo amada do core da Sil!

Emoções disse...

Lindas poesias! Lindo Blog. Voltarei.
Fica na paz.

Jasanf disse...

Querida e amada escritora, há um presente para ti no meu blog Lectando-me! Se quiser, pegue-o, pois foi feito com carinho para ti.
Abraço,
Jasanf.

Phivos Nicolaides disse...

Bela foto! Abracos