INSPIRAÇÕES DO POETA

28 de mai de 2011

Verão Para Cobertores e Toucas




Ouça-me. É urgente e arejado!
Não te amo! Não, não te gamo!
Tão-somente assim-assado
Meu querer delével esparramo

Cabe a mim todo o contrário
De sentir o que mais calo
De ampliar o tumulário
Tenho ânsia de intervalo

Tramo-te a sós, eu malfazejo
Tu, porém, me desmazela
Igual boca suja em bocejo
A dúvida me deixa banguela!

Um não sei quê tenho por ti
É olho demorado de cismado
De quem não bole em siri
Por temer o mordiscado

Chamo-te com escasso coração
Não louvável! Não, não viável!
Dá-me apenas poemas de verão
Porque o amor é falsificável.


Meu espaço virou um caos!
Durante toda semana meu blog esteve em curto circuito
E não conseguia acessar absolutamente nada.
Estava virada no cão, já acreditando que o havia perdido,
Mas hoje parece que a coisa voltou a funcionar.
É lamentável entender a fragilidade do sistema e saber que,
A qualquer momento podemos ter nosso espaço sabotado
Ou impossibilitado de ser usado por questões técnicas,
De um sistema ainda muito inseguro.

12 comentários:

Liberdade. disse...

olá querida!

é sempre impressionante a forma
que você escreve!
você simplesmente brinca com as palavras.
como sempre amei!

PS:lamento o seu problema com o blog!

Poeta del Cielo disse...

Ira minha querida amiga tus letras siempre impresionantes que calan forte no coracao a emocao emana de elas...

Amiga o problema do bloguer esta eb todos no meu sumiu meus seguidores mais hoje voltaran .. problemas tecnicos que nos deixa en maos de eles que administran... dificil situacao....

saludos
otimo fim de semana
abracos

Jorge Pimenta disse...

querida ira,
que título! o poema pode ser apenas um verso e este verão para cobertores e toucas acelera à velocidade da luz nas auto-estradas do corpo, rasgando limites e batendo recordes, mesmo que com a temperatura perto dos 100 graus e o pit stop a morar do lado de fora do ser. que importa? há sensações breves que valem toda a viagem.
beijo grande, admirável poeta e especialíssima amiga!
p.s. há umas duas semanas apanhei um susto; pensei que o blogue tinha engolido os meus textos e eu que não tinha backups... recuperei tudo ao longo de um fim-de-semana. ufa! malfazejo este sistema do demo :)

La sonrisa de Hiperión disse...

Como siempre estupendo pasarse por tu casa...

Saludos y un abrazo.

Marcelo R. Rezende disse...

Meu Deus, perder isso tudo seria tenebroso.

Amei o poema, acho que me diz um pouco hoje, não que eu queira de verdade, só aqueles quereres que a gente pensa pruma próxima oportunidade.



Beijo, Ira!

Dilmar Gomes disse...

Querida amiga Ira, bonito esse estilo de brincar com as palavras. É como eu digo, quem sabe, sabe.
Meus votos são, que o teu blog funcione normalmente.
Um grande abraço.

Bengts fotoblogg disse...

Great photo.

C. disse...

Amiga, quantas vezes calamos o que mais sentimos!
O teu jeito de escrever é diferente.
Espero nao tenhamos que pagar para usar o blogspot em breve, tá muito vulnerável mesmo.

Evanir disse...

Linda Poetisa..
Seu poema esta lindo você parece brincar com as palavras.
Uma linda noite de Domingo.Uma feliz semana beijos mil,,Evanir.
www.aviagem1.blogspot.com

DÉIA disse...

Seu blog é muito bom por isso vim até o seu espaço e gostei muito do que li por aqui. Tenho um blog Tb gosto d++ de poemas. E estou te seguindo se VC puder da uma passada La no meu blog. VAI SER UM PRAZER SE PUDER ME SEGUIR...Bejs . Déia.........
Esse é o link do meu blog
http://wwwdeiablog.blogspot.com/

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Ira! Passando para te desejar um belo domingo e dizer que amei o poema, com ênfase para a estrofe abaixo:

Tramo-te a sós, eu malfazejo
Tu, porém, me desmazela
Igual boca suja em bocejo
A dúvida me deixa banguela!

Beijos e muita paz pra ti.

Furtado.

Analuz disse...

Maravilhoso Grito!

Beijinho encantado, moça brilhante!


p.s: Como tentei entrar aqui por esses dia pra te ler e comentar! Conexão lastimosa...