INSPIRAÇÕES DO POETA

29 de fev de 2012

Mágico dos Doces com Recheios Amorosos


Ele tinha nos bolsos o amor,
Um primordial cheiro de chocolate
E pouca vida pra viver.
Eu o amava sem sabê-lo,
Outra coisa que não fosse mágico,
E ele tinha gosto doce,
E era doce,
Como o branco algodão dos cabelos,
Que eu cheirava antes do beijo.
Ele chegava nas tardes terminadas,
Quando o sono era farsa, o meu.
Vestido de papel rococó e caramelo,
Suas mãos bailavam no ar, a presteza dos dedos,
Que me surpreendiam os olhos.
Eu, platéia única, cândida e buliçosa,
Jamais intimei o ritual bruxolento,
Misto de açúcar e amor,
Pois aquele xamã conhecia o mel como ninguém.
Ele ria daquela molecagem,
Enquanto eu despertava aquele bem, só nosso,
Com os mínimos braços albergados em seu colo.
Eu era sua menina, ele, meu gigante prestidigitador,
Que sacava das algibeiras o gosto da felicidade.
Assim viveu seis anos,
O mágico dos afetos inesquecíveis,
Embora em silêncio, sua mágica, ainda continue
Nas noites de sonhos, a espantar meus olhos.

Para Cesar Buscacio (meu pai), in memorian

21 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Quando os nossos entes queridos se vão, ficam as recordações doces que eles nos deixaram e que nos vão acompanhar por todo o sempre.
Linda esta homenagem ao teu pai.


Um beijinho com carinho
Sonhadora

Nilson Barcelli disse...

Um excelente poema para uma excelente homenagem.
Parabéns pela qualidade poética das tuas palavras.
Ira, minha querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

Assis Freitas disse...

puro encantamento e com recheio especial,a lembrança inesquecível


beijo

Sandra disse...

Choro ainda enquanto comento.
Que poema maravilhoso ...
A memória traz os nossos entes queridos de volta e então dói mais ainda por sabê -los tão perto e tão longe de nós. Vivos para sempre no nosso coração, mas tão inertes neste abraço desejado e jamais materializado.
Lindo.Lindo.Lindo.
Beijo

Joelma B. disse...

É sempre tocante o sopro da saudade!

Beijinho emocionado, Ira brihante!

Al Reiffer disse...

É de comover, belíssimo! Parabéns! Bjo

Angelo Augusto Paula disse...

Fiquei com o choro entalado... Pouco se fala da mágica do amor paterno. Seu poema consegue descrever tudo isso com maestria. Lindo poema, lindo, lindo, lindo...
Abraços.

LauraAlberto disse...

não chores os que passaram por ti, pois eles permanecerão sempre em ti

beijinho
LauraAlberto

Cadinho RoCo disse...

Caloroso e amoroso.
Cadinho RoCo

F. Otavio M. Silva disse...

Logo a primeira frase me prendeu "Eu tinha nos bolsos o amor". Sua composição e sensibilidade retratadas nesse poema demonstra o tanto de domínio tens da língua e como brinca com ela como já vi em outros poemas seus. Certamente seu pai foi um grande homem.

F. Otávio M. Silva
http://www.surfistadebanzeiro.com

► JOTA ENE ◄ disse...

Minha querida Ira, sempre bom passar aqui... Adorei o titulo do post que encaixa na perfeição na poesia que apresentas.

Bom f-d-s

Beijo(ta)

Fred Caju disse...

Que doçura.

Jorge Pimenta disse...

o homem que consegue guardar nos bolsos todo o mar é, para sempre, o senhor dos nossos olhos - pai [a palavra primeira].

arrepiantemente lindo, ira. sorrio pensando nele, no [teu] homem com o mar nos bolsos, e sorrio ainda mais com o brilho vivo do teu olhar quando nesse oceano te banhas.

beijinho!

Adriana Aleixo disse...

Que bom que li você...

Hoje viajo para ver meu pai que está muito mal de saúde, meu pai era bem diferente do seu, era sisudo, raramente ria ou demonstrava carinho... Eu o amo tanto! O amo ainda mais por hoje entender como deve ter sido difícl
viver a vida de maneira tão truculenta.

Quero que ele viva ainda muitos anos para enfim aprender a sorrir.

Lindas as sua fotos!

Beijinho!

Adriana Aleixo(pétalas poéticas)

Carrancaman disse...

Que lindo, Ira!
Vejo que para alguém que leva a ira no nome, sua doçura supera quaisquer outras possíveis características evidentes.
grande abraço

Enigmático Byjotan disse...

Percebi em outros cantos,seus comentários tão profundos,tão deliciosos,tão amigo das letras bem colocadas;Fraquejei e imediatamente desejei vê-los estampado em meu humilde blog.Espero ser digno.Beijo afetuoso para a grande mulher resolvida que nos sorri agora.:-BYJOTAN.

LauraAlberto disse...

Ira,
deixas-me muito contente com o teu último comentário. Tal como tu não escrevo comentários extensos, mas o carinho que tenho pelas pessoas é imenso.
Se a POESIA do JORGE e a minha poesia te trouxeram até Portugal, fica ciente que aqui podes construir o teu abrigo.
Beijinho
Laura

AC disse...

Ah, Ira, este poema é dos mais belos abraços que já vi. E já vi alguns.

Beijo :)

Lily disse...

Ira,

Muito lindo!
Amor que embala permanece. Eh eterno em nossas almas e chegamos inclusive a sentir o toque.

Suzana/LILY

Tania regina Contreiras disse...

Saudade que deu do meu, olhinhos aqui marejaram, lindo, Ira, que bela homenagem...

Beijos,

Marcio Nicolau disse...

provou o amor?