INSPIRAÇÕES DO POETA

2 de fev de 2008

Afã

Sinto saudade de ti.
Sinto saudade de tudo que nunca vivi.
Das tuas mãos donas de mim,
Do meu desassossego.
Quando sinto o teu cheiro na minha memória,
Horas a fio.
Eu desenho o teu rosto no espelho do quarto
E rodopio nua, cheia de braços.
A girar, a girar, a sentir,
O teu olhar a me seguir

Nenhum comentário: