INSPIRAÇÕES DO POETA

5 de abr de 2009

Ébano

Negro que me enche os olhos,
De ópio e medo.
Negro que me enche a boca,
De água e desejo.
Pele de ébano cobre meu corpo de mistério e segredo.
Sele minha boca a espera do beijo. Do beijo errante e derradeiro.
Da sorte que queima, como braseiro,
Sua vida na minha.Forte e posseiro!
Mar e timoneiro!
Que raça tão linda de deuses exuberantes.
A mística África, essência de um ser mutante.
E que precisa embravecer pra viver,
O sétimo sentido de saber o porquê...
De toda branca sociedade falha, nas malhas do poder.
Oh! Príncipe negro me embale ao som do seu canto,
Dê-me essa África negra que trazes em olhar manso.
E o chão, onde brota o mais bravo amante.
Negro! Se misture, agora e sempre, ao meu sangue.

Nenhum comentário: