INSPIRAÇÕES DO POETA

23 de abr de 2009

INVASÃO

A VIDA ANDAVA MUITO BEM. OBRIGADA.
UM TRAGO DE RUM E CIGARRO, E UMA OU OUTRA SAUDADE DANADA.
SAUDADE DE NÃO SEI QUEM, SAUDADE DE NÃO SEI DO QUE.
ABAFADA NOS LENÇÓIS, NO SILÊNCIO DA VOZ E NA POESIA INVENTADA.
QUEM TE CONVIDOU A ENTRAR?
VOCÊ NÃO ME CONHECE, ENTÃO NÃO MEXE COM QUEM É PROIBIDO BRINCAR.
BRINCAR COM FOGO QUEIMA. MENINO EM FRENTE À FOGUEIRA, NÃO SABE O PERIGO QUE HÁ.
QUEM TE CHAMOU PRA ESSA FESTA, ONDE CELEBRO MINHA MAIS HONESTA BIOGRAFIA?
NESSES MEUS DIAS DE INVERNO, LÁ VEM VOCÊ COM ESSA PRIMAVERA IMPLACÁVEL ESFREGAR NA MINHA CARA O QUE NÃO POSSO TER,
SÓ SONHAR.
MEU AMOR DE PENETRA! SERÁ VOCÊ OU EU, QUEM NÃO PRESTA?
PRA TER CERTEZA, MELHOR TESTAR.
VEM, PODE CHEGAR E BAGUNÇAR MEUS NEURÔNIOS, MINHA VIDA, MEUS HORMÔNIOS, AINDA FUNCIONANDO A TODO VAPOR.
NÃO VOU ME OPOR A QUALQUER LOUCURA E NEM DETER MEUS DEMÔNIOS.
MAS A CULPA É TODA SUA.
TAVA AQUI BEM QUIETINHA, NO SERENO, NUM TEMPO MAIS OU MENOS PESCANDO A ROTINA NO ANZOL,
QUANDO VOCÊ ME INVADIU E RIU LARGO E BRANCO, COMO SE NÃO FOSSE HUMANO, COMO ARQUITETURA COLOSSAL.
AGORA ME DIZ, O QUE É QUE EU FIZ PRA NÃO TER VINTE ANOS?
O QUE É QUE EU FAÇO PRA TE DEVORAR SEM PLANOS, E NÃO SER CHAMADA DE AMORAL.

Um comentário:

filipheferreira disse...

Adoro essa! :)

Beijoooooo!!!