INSPIRAÇÕES DO POETA

20 de jun de 2009

DOR CONTENTE

Tenho uma dor latente, que mente,
Finge-se de contente. Mostra os dentes.
Faz-se efervescente,
No copo de aguardente.

Um comentário:

Úrsula Avner disse...

Bonita e expressiva poesia Ira. Agradeço muito sua presença e interesse em seguir o Sempre Poesia. Vou linkar seu blog. Grande abraço.