INSPIRAÇÕES DO POETA

1 de jul de 2009

Controle Remoto

Você acorda num dia comum qualquer e verifica: ok, tudo normal!
Nada fora do lugar. A casa limpa, os filhos dormindo, o relógio na mesma hora certa,
o som do transito, o cachorro lambendo suas pernas, à vontade de fazer xixi.
Xi! Vou me atrasar.
A rotina passeia pelo tempo, impecavelmente igual. Sem sobressaltos.
Você acha que é sindica da sua vida. Domina os altos e baixos.
Administra sua insignificância. Suas convicções, descrenças, indecisões.
Movimenta-se com a integridade que é possível.
É óbvio, que tudo esta no controle. Claro que não!
Controle de quem? Quem pode afirmar que ao virar uma esquina existe um caminho?
Tantas possibilidades. Um muro, um jardim, um horizonte vazio, um poço sem fundo ou mesmo uma rua, que leva, a outras tantas. Sua façanha é viver!
Não acredito em destino, mas vamos combinar que, se tratando de amor, o melhor é duvidar. Duvidar nos torna humano e não inseguro, talvez, até mais íntimo das nossas limitações.
Fato! Vivemos por amor. Amor por nossos ancestrais, nosso lugar, nosso trabalho, nossos amantes, nossos filhos e por nós. Passamos da maternidade ao túmulo buscando sinais de afetividade. Sinais de existência.
Eu existo enquanto o outro me sente, me percebe e me ama. Por isso continuamos a viver, mesmo depois da morte. Na memória de quem nos amou e ainda nos ama.
Esse controle insuportável, que pretensiosamente imaginamos ter, só nos faz minimalistas no viver.
Vamos nos deixar levar, que esse mundo é grande!
Porque não creditar ao destino nossas escolhas, se assim vivemos sem culpa.
Culpa é matéria que corrói. Da hipertensão, pânico, derrame. Paralisa o coração.
A verdade é que queremos acordar, num dia mais que especial e ver tudo ao contrário.
Dar de cara com um amor que more em Portugal, mas é o grande amor da sua vida. Então morra de trabalhar e compre uma passagem. Vai beija-lo na boca. Vai dizer que o ama e nada mais.
Os filhos! Que sejam despertados antes do amanhecer. Faça cócegas e acaricie suas risadas. Eles reclamam seus sonos, mas se bastam em você.
Deixe o relógio cumprir sua tarefa, porque é preciso respeito ao incansável trabalhador.
Relaxe se a casa estiver em desalinho, ainda continuará a ser um ninho.
Deixe o controle, pra tv, rádio, cd.
Se há destino ou não, que importância tem. Pra que se preocupar com isso, se existe um milagre a cada amanhecer.

Um comentário:

Poetiza disse...

Que bellas tus letras, hacen reflexionar. Es un milagro la vida. Cada dia es un regalo, vivamoslo con todo lo que tenemos. Besos, cuidate.