INSPIRAÇÕES DO POETA

31 de jul de 2009

Escolha


Dei-te um sentido nas horas mortas,
Onde portas invisíveis abrem-se ao novo.
Há de escolher teu caminho...
Morres aqui ou te removo.

Escolha tua assinatura e verbo,
Na ampulheta, que pouca areia resta,
Pra qualquer manifesto que se presa.
Escolha! Serei inferno ou festa.

Posso te curar as feridas,
Mas, ainda, eclampse te provocar.
Salgar de vez tua vida.
Fazer-te enfartar.

Ou posso perversa, te provocar dor.
Num verso poético e mentiroso.
Dar-te, o que sente um covarde,
Quando é fingidor e poroso.

Moço, tens o melhor de mim.
E ainda, assim, me desprezas.
Perdôo tua alma incrédula,
Se não crês no amor, reza!



4 comentários:

Úrsula Avner disse...

Oi Ira, fiquei encantada com sua escrita poética de qualidade literária em versos melodiosos e bonitos. Poema muito expressivo, rico, original. Parabéns ! Obrigada por seu carinho. Bjs.

daufen bach. disse...

OLá, estava no texto-al e vi teu link, passei conhecer. muito prazer, daufen bach.

que coisa bela é esse poema,a última estrofe entãoa, o último verso, fecharam com chave de ouro teu poema.

Parabéns.
Abraço a ti.

daufen bach.

Thiago Maia disse...

Creia no amor, ele é capaz de superar todos os obstáculos, mover montanhas [assim como a fé].

BEIJO

CARLA FABIANE... disse...

Desapego:
“Amar sem possuir, envolver-se sem depender. O desapego abandona os rótulos e respeita a sinfonia das personalidades ao redor. Elas revelam as riquezas da vida, desimpedidas dos nossos próprios desejos. Desapego é como o sol que ilumina mas não domina as qualidades de cada um. À distância ele tenta libertar os conflitos da diversidade, mas permanece livre do efeito do resultado”.(B.Kumaris)
Bondade:
”Em tudo há bondade. Nosso objetivo é encontrá-la. Em cada pessoa, o melhor existe. Nosso trabalho é reconhecê-lo. Em cada situação, o positivo existe. Nossa oportunidade é vê-lo. Em cada problema, a solução existe. Nossa responsabilidade é aplicá-la. Em todo o revés, o sucesso existe. Nossa aventura é descobri-lo. Em cada crise, as razões existem. Nosso desafio é compreendê-las. Uma vida de bondade é uma vida de riqueza.”(B.Kumaris)