INSPIRAÇÕES DO POETA

1 de ago de 2009

Alma




Ah, noite mais linda,
Trás um amor pra mim.
Um amor que finda,
A solidão sem fim.

Que me atormente,
A mente e o coração.
Que se faça presente,
Na palma de minha mão.

Há de tocar-me os seios,
Que por vezes amamentei
Não mais perfeitos, mas esteios,
Dos filhos que gerei.

Há de tocar-me a alma,
Sem precipitação,
Como quem sente a calma,
Diante da solução.

Amor que nos suporte,
Na distância e na aproximação.
Um querer de vida e morte.
Sorte e ressurreição.

Aquele que se dá, corajoso,
No front da guerra, dessa longa espera.
Pois sabe que é custoso
Acreditar na primavera.

Onde a rosa única floresce,
No peito jardineiro e crente.
E a ponte invisível atravessa
Ama, esse amor latente.





5 comentários:

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Ira! Passei para te desejar um ótimo fim de semana e dizer que adorei o poema, muito profundo.

Beijos,

Furtado.

sueli aduan disse...

Todo ele belo.
e, mais

Que se faça presente,
Na palma de minha mão.

parabéns

Belle disse...

Todo poema escrito com a alma, fica belo!!!
Parabéns pela palavras.. foi delicado e mto intenso!
bjão

CARLA FABIANE... disse...

“Deixo rosas no seu caminho,
espalhando as pétalas
uma para cada dia”
(Esmeralda Herrera)

Beijos

Úrsula Avner disse...

OI Ira, linda poesia ! Seu versejar é delicado e bem elaborado, apresentando cuidado nas rimas, na métrica e sobretudo, transmitindo sentimento no que é escrito. Obrigada por sua amável visita e comentário. Bj.