INSPIRAÇÕES DO POETA

27 de abr de 2011

Abotoaduras




Antes de mim
Já havia sinal de protesto e trânsito
Alguns atropelados
Vermelhos
Vozes no cemitério

Antes de mim
Todos temiam lembrar sanatórios
Doidos cantavam
Lágrimas
Vozes que não tinham

Antes de mim
Os cavalos eram urbanos e cegos
Subiam calçadas
Condenados
Vozes embuçadas

Antes de mim
As noites rastejavam sorrateiras
Homem e mulher
Contrabandeados
Vozes sem nomes

Antes de mim
Os livros sobreviviam nos sótãos
Entre metáforas e ratos
Murmurados
Vozes de cabeças

Antes de mim... Abotoaduras!

17 comentários:

Jose_Kunita disse...

SORPRENDIDO, EMOCIONADO, ENCANDILADO
TU POEMA ES MUITO BELHO
HERMOSA POETISA
COM TALENTO INDISCUTIBLE

MUITOS BEIJOS
:x

Sandra disse...

Sempre intensa e acutilante!
Adoro.
beijo grande
( ainda nem acredito que já és avó...)

Assis Freitas disse...

por isso que se diz que palavras ajudam a respirar melhor,


beijo

Zil Mar disse...

Oi...bom dia!

como suas palavras tem poder!

poder de trazer a consciência o que não pode ser esquecido...

meu carinho e minha admiração!


Zil

carmen silvia presotto disse...

É, tuas aboataduras nos apontam tantas amarras, mas ao te ler nos libertamos sempre.

Beijos.

Carmen.

helio.rocca disse...

Ira, um lindo e reflexivo poema. Onde conseguiu de modo peculiar expor nuances e detalhes de você tão poeticamente... Eu te aplaudo de pé por esta bela construção.

| A.Luiz.D | disse...

Ira , meu desejo.

Adorei isso.

Entre o amanhecer e o renascer..
Auto-criação.
Muita espiritualidade em toda essa escrita.

Antes,
A estufa...

bjos..linda no book

Iram M. disse...

Nossa, vou bem ali e quando volto encontro uma modelo especial na minha frente?
Amei as fotos! Poderosa e classuda.
Surpreendente também.
Prabéns,amiga!

bjs

Sandra Botelho disse...

Depois de ti...Liberdade e luz...beijos achocolatados

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Ira! Passando para agradecer a visita e o comentário, e dizer que adorei o poema. Profundo e um tanto metafórico.

Beijos,

Furtado.

Carolina disse...

Muito bom poema, Ira. Mas você é uma deusa nesta sessão de fotos novas! Está muito bonita. Besossss.

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre avassalador o que escreves...não me quero repetir, mas adoro ler-te, as tuas palavras entram directamente na alma.

Deixo um beijinho com carinho e admiração
Sonhadora

Malu disse...

Antes de nós há sempre alguma coisa e depois de nós também haverá tantas outras, minha querida!!!
Um belo poema como sempre os são.
Abraços e boa noite a si

Poeta del Cielo disse...

Amiga como es belo respirar o sentir das letras que nos deixas en elas un sentimento de amor puro livre cargado de sentimentos belos... parabems sempre amiga....

saludos
Otima semana
abracos

Machado de Carlos disse...

Você me faz lembrar que antes de hoje não havia a tecnologia. A máquina era para escrever mesmo, mas em papel. Hoje, como tudo é eletrônico só podemos brigar nas filas dos caixas eletrônicos, pois não há mais o funcionário caixa de banco. O trânsito mudou. Todos querem ser donos dele. Por isso o grande índice de mortes está no trânsito que mata mais do que quaisquer doenças.
Ah! Esqueci do seu poema, desculpe-me! Belo e verdadeiro!

Wilden Barreiro disse...

depois de ti... abotoamoles (na preguiça viçosa de logo depois do ato)!

beijo

Shelley Whiting disse...

Eu amo a perspectiva e a linha marcação energética deste desenho. Muito surreal e assombro.