INSPIRAÇÕES DO POETA

21 de mai de 2011

Boca Maldita e Canto para Alegorias




Como tudo ainda esta tão perto
Ou serei só eu quem não partiu?
A madrugada que nunca dorme
No burburinho do Cervantes
O sanduíche de pernil com abacaxi
Xi! O flagrante do malandro!
Filosofias de botecos nos ouvidos
Escorrem pelos olhos delineados
Rimel e batom gastos
A Prado Júnior não é páreo
Nem pra Deus, nem pra Diabo
Nelson Rodrigues que o diga
Ah, essa burguesia desinfetada!
As putas na ressaca da lida passam
Riem pra mim, simpáticas!
Coisas de meninas, santas meninas
Aliviadas!
Os inferninhos emudecem
Lavam a sordidez do chão
E deixam o céu entrar
Um pobre coitado estirado
No fio do meio-fio fiado
Faz a noite mais escura e transpira
Rabo-de-galo, loucura e nostalgia
Mais a frente, o Beco da Fome
Mata a fome do corpo e da alma
Alguns derrubam pratos cheios
Outros menos desajeitados
Entornam poemas rasos e ainda confessam
Ah, essa solidão de gente amontoada!
Alvorada desolada dos insones
Por fim, no último quarteirão
O mar, esse voyeur verde-azul
É o único e indômito vilão

21 comentários:

Jorge Pimenta disse...

querida ira,
por momentos fizeste-me lembrar de cesário verde, o poeta deambulador que percorre os becos e as vielas no crepúsculo do olhar captando as impressões do que respira do lado de fora de si. e como elas, no hálito das sensações, escorrem através desse mar-vilão que aproxima sem deixar tocar...
um abraço de aquém-mar!
p.s. sentimento de um ocidental é um poema dele absolutamente imperdível. por momentos senti-o de novo a pulsar no interior do peito.

Dilmar Gomes disse...

Querida amiga Ira, belo poema, aliás, direi uma crônica poetizada. Um texto à altura de Nelson Rodrigues. Tu és uma grande poetisa, é necessário que publiques o teu trabalho.
Um grande abraço e um bom finds

Analuz disse...

Belo passeio descritivo pelos cantos de teu olhar, Ira brilhante!

Beijinho de Luz e ótimo fim de semana!

Fred Caju disse...

Você tem se saído uma poetisa noturna das melhores, querida! Vida longa e noites longas para ti. Grande abraço.

Lily disse...

Ira, querida!

Há algo de nostálgico no amanhecer num bar, à beira mar. Parece que você assistiu a um longo filme, dele não participou, mas recebeu os créditos.

Senti saudade do Rio...

Beijos,

Suzana/LILY

Nilson Barcelli disse...

"Os inferninhos emudecem
Lavam a sordidez do chão
E deixam o céu entrar"
É mais ou menos este o cenário que se abre quando te leio...
Querida Ira, achei este poema magnífico. A tua escrita atingiu um nível particularmente elevado. Não o deixes cair...
Bom resto de sábado.
Beijos.

Marcelo R. Rezende disse...

Essa sua relação tácita com o mar é uma gostosura. Faz vontade de se violar pro mar, só pra virar poema seu.

Beijo, Ira.

Mari Amorim disse...

Olá,Ira!
Se puder passe lá, no Brincando Com a Rima,estamos em festa,seu pedaço de bolo,está reservado!Voltarei..
Um dia cheio de alegrias,para você!
Mari

Franck disse...

Essas lembranças que teimam em continuar...
Bjs*

Antonio José Rodrigues disse...

A boemia, Ira, se renovando a cada dia. Incansavelmente elegante, a seu modo: só depende do ângulo de visão de cada jurado. Beijos

Carolina disse...

Oi Ira linda! Eu entendo que é uma intensa descrição de situações diferentes y el mar verde-azulado e testemunho dessas vidas! Muito bom, amiga. Saudações para você.

Brasil Desnudo disse...

Oi, minha querida poeta!

Que Ira é essa Garota!

Você não sabia que a Pardo Junior é o Saara lá do Centro...
Onde se encontra de tudo, e tem de tudo!kkk
Mas o mar minha querida, continua lá, gostoso e poderoso.

Um linda noite pra ti, cheia de paz, tranqulidade e amor no coração..

Bjs

MARCIO RJ

Assis Freitas disse...

tudo principia e finda no mar, onda voraz que acolhe


beijo

Sandra Botelho disse...

Fantástico amiga...beijos achocolatados

Marcia disse...

Ira minha amiga meu blog esta com defeito então criei outro ,e vim lhe avisar bjos querida!

Pedro Menuchelli disse...

Fico muito feliz por saber que você me segue também e fico ainda mais alegre por ler uma poesia tão linda como a sua. É unica a sensação que tenho por aqui. Uma ótima semana! Beijão!

carmen silvia presotto disse...

E que o mar siga como testemunha de teu imenso poetar...um beijo grande, carinho sempre e boa semana.

Carmen.

A.S. disse...

Querida Ira,

As palavras exactas, sem complexos, livres como o voo do poema!


Beijos!
AL

Liberdade. disse...

olá querida!

... arrasou!

Suas palavras nuas,
sem hipocrisias em versos
e prosas!
um beijão!

meus instantes e momentos disse...

é bom te ler.
Maurizio

helio.rocca disse...

Existencial por demais, verdadeiro. Olha, eu já vivi isso, andei muito por Copa... A P L A U S O S, A P L A U S O S DE PÉ!!!