INSPIRAÇÕES DO POETA

3 de mai de 2011

Valentina, Canção de Ninar




Sem parto nem dor, te pari na noite que chorei
Num caminhar de lá pra cá, com seios secos de leite.
E todas as filhas de meu ventre fundiram-se em ti,
Pequena gente que trouxe o sol na madrugada!

Ouvi o ruído de teu destino explodir a porta estreita,
Quantas luzes de estrelas invadiram minhas pálpebras.
Olhei-te pela primeira vez como se nascesse pra ver-te,
Teus olhos acordados de vida, vestígios da minha herança.

Honraste-me com inocência e doçura esses dias nonsense,
Em que vou morrendo a vida sem pensar e intimamente.
Valente Valentina! Vem me ninar o sono de te sonhar.
Deita em meu peito que não cabe em si, de amoramento.

Valentina! Valentina! Menina da menina minha.

24 comentários:

Poeta del Cielo disse...

Ira amiga querida lindas letras tiernas doces...com sentimento nacido en uma pequena tao linda ...belissimo homenagen lindos versos...saiba que admiro muito a vc minha querida amiga...

saludos
otima semana
abracos

Obrigado por sua linda amizade....

Márcio Kindermann disse...

Cara, isso eu chamo sol... amor eterno, quentinho!

Lindo...
bj meu
mk

Dilmar Gomes disse...

Querida amiga Ira, fiquei com os marejados ao ler essa torrente de ternura. Tus estás de parabéns por seres tão criativa e humana! Te adoro.
Um grande abraço.

Sandra disse...

Maravilhoso, maravilhoso!
Até chorei.Que belíssima declaração de amor!
E que linda a tua netinha! Parabéns .

Fred Caju disse...

Até eu estou ninando por aqui!

Iram M. disse...

Valentina,
Com essa ternura é fácil inpirar a pessoa já tão inspirada como a Ira.

Linda demais1

Beijos

Antonio José Rodrigues disse...

"Menina da menina minha" Dizem que as avós viram manteiga com os netos. Verdade. Beijos poetisa

carmen silvia presotto disse...

Ira Querida, estamos na semana do dias das mães, que é sempre, mas teus versos me desabotoam os poros do tempo e com eles me revejo mãe, filhae... vou levar este poema lá para o Vidráguas, posso?

Beijos grande e gracias por todo lirismo que brota de ti.

Carmen.

Zil Mar disse...

Oi Ira...

ainda com os olhos cheios de lágrimas...nunca li nada tão lindo... intenso...suave...completamente amoroso!

Valentina...que inspiração!!!!

meu carinho e admiração ...SEMPRE!!!!

Zil

Sonhadora disse...

Minha querida

Quanta ternura nas tuas palavras...mas olhando este rostinho lindo, não poderia ser de outra maneira, muitas felicidades para ela, porque amor tem.

Deixo um beijinho carinhoso
Sonhadora

Malu disse...

Menina, as canções de ninar são sempre orações de anjos...
Lindo!!!

Bom, mas passei mesmo aqui para fazer-te um convite!
Como sabe todo sábado no meu INFINITO pessoal tem sala de visitas e estou te convidando para ser a minha visita.
Entre em contato comigo por mail, pois muito me honra ter-te, lá comigo.
Um grande abraço...
Meu mail - maluccat@hotmail.com

Liberdade. disse...

BOA NOITE!

NÃO SEI SE COMEÇO FALANDO:
LINDO POST OU LINDA MENINA!
NA DUVIDA LINDOS,LINDOS...
O AMOR DE VÓ TEM UM TOQUE
DE MAGIA,DAQUELE TIPO CONTO
DE FADA.
PARABÉNS QUERIDA PELA NETA(LINDA),
PELO POST E BELO BLOG!
UM ABRAÇÃO!

Assis Freitas disse...

cirandas para Valentina,


beijo

♪ Sil disse...

Ira,

E eu, manteiga derretida que sou, já chorei em ler uma declaração de amor tão pura, tão doce, tão Deus, por Valentina.
E olhando esse rostinho meu Deus..
Não tem dor, não tem contas pra pagar, não tem rotina, não tem nadaaaaaaaa.
Eu vi os olhos de Deus aqui!

Valentina, o amor de Ira, é amor puro.

Amada, obrigada pelo email.
Pela força, pela troca!

Ira, nem tenho palavras pra isso.
Só amor.

Obrigadaaaaaaaaaa por existir!

Todo amor que houver nessa vida!

Machado de Carlos disse...

Parabéns por você existir. Parabéns por engrandecer a família. Parabéns pela Valentina.
Um Grande Abraço!
Obrigado por ser minha grande Amiga!

jennyfer disse...

segue meu blog'
sigo de volta'
*-*
http://jennyferlima.blogspot.com/
bgd desde ja.

Lily disse...

Haveria um jeito de esquecer? Impossível, e, graças a Deus, impossível.

Eterno amor, amor eterno!

Lindo texto, amei, vi, assisti ao nascimento dela.

Parabéns Valentina, parabéns Ira!

Suzana/LILY

Brasil Desnudo disse...

Olá, minha querida Poeta, de faces e coração sempre terno!

Cá estou eu, ainda na madrugada, e aproveito para me desculpar por não ter vindo ontem agradecer pelo seu comentário deixado lá no Desnudo.
Mas nos tornamos babões mesmo, quando amamos alguém!
Teu post demonstra isso, vó babona...
Mas ontem meu dia foi corrido, por isso não vim te agradecer, mas o faço agora, de coração pelas lindas palavras deixadas, principalmente em se falar de minha mãe preta, que realmente é tudo aquilo que narrei e muito mais.
Amor é um dom, e esse dom, graças a Deus, eu soube conquistar e guardá-lo dentro do coração e, compartilhar com todos que me rodeiam.

Agradeço mais uma vez a minha amigona Ira, pelo carinho, pelas belas palavras e pela amizade que conquistamos aki.

Bjs no coração da vó e da netinha, e um lindo dia para você e todos que te rodeiam.

Marcio RJ

La sonrisa de Hiperión disse...

Como siempre un placer haberme pasado de nuevo por tu casa. Ya tenemos aquí el finde...

Saludos y un abrazo.

Marcia Morais disse...

Você emociona como ninguém amiga1
hoje você é destaque aqui!
http://indicandonovidade.blogspot.com

Carolina disse...

Ooohhh! Valentina, doce amor. É um sonho de menina!
Um beijo para vocês, meninas bonitas!

Jorge Pimenta disse...

há, afinal, nesta galeria antropológica de negações, motivos maiores para viajarmos em direcção ao ventre materno, lá onde tudo é virginalmente branco como o leite e a parte não podre da vida.
beijos!

Ana Kalil disse...

Olá poetisa!
Gostei do seu blog. Intenso...!
E que menina mais fofa, olhar doce de anjo...

Abraços

Ana

C. disse...

Que gatinha mais linda!