INSPIRAÇÕES DO POETA

3 de fev de 2012

Amarorgia


Águas de maré noturna,
Não me durma, não me sonhe.
Bata três vezes nas pernas
E me pule. Pule, Pule...
Adule meu olho direito com canto,
O esquerdo é cego pra fora,
Não escuta.
Mova-se até minha esquina,
Como alguém que me ama,
Não para, não para!
Afronte minha casa armada,
De salto, sobressaltos,
Só não me faça raiva,
Senão, te bebo a revelia
E quem sabe na hora líquida,
Eu, mar de orgia,
Te afogue

17 comentários:

helio.rocca disse...

Um primoroso poema digno de alguém que escreve com alma e talento...

APLAUSOS, DE PÉ!!!

Dilmar Gomes disse...

Ufa, amiga Ira. O estilo é incofundível.
Um abraço. Tenhas um bom dia.

A.S. disse...

Um poema rebelde como fogo e ao mesmo tempo suave como uma caricia...
Belo... muito belo!


Beijos, Ira,
AL

LauraAlberto disse...

uma onda afoga-se sempre com outra onda

beijinho
LauraAlberto

Joelma B. disse...

poema de voz ondulante... convite ao espraiar de tua poesia, Ira brilhante!

Beijinho carinhoso, amiga poetaça!

meus instantes e momentos disse...

que bom saber que vc esta sempre por aí...
maurizio

Assis Freitas disse...

em um trago ou dois, embebidos de ânsia e vida



beijo

Jorge Pimenta disse...

o mais espantoso - que renova toda a tua poesia - é a capacidade de (re)criar os lugares de todos os homens, tão diferentes entre si, e todos convergindo para uma mesma caverna, onde a violência e a ternura são apenas cambiantes de cada rosto.
soberba a imagética que conduz à explosão dos corpos.
beijinho com toda a minha admiração, querida ira!

Nilson Barcelli disse...

A raiva não convém mesmo ao amor...
Excelente poema. Gostei imenso.
Ira, querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Sonhadora disse...

Minha querida

Ler-te é ultrapassar todos os sentidos...rasgar e acariciar a alma...uma viagem alucinante à beira do abismo.

Deixo a minha admiração e um beijinho carinhoso.
Sonhadora

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Ira! Mais uma vez, aqui me faço presente para apreciar mais uma das tuas criações. Belo e profundo poema, um tanto metafórico.

Beijos e um ótimo final de semana.

Furtado.

Liberdade. disse...

Boa noite!

MARAVILHOSO!

forte e doce !

Andrea de Godoy Neto disse...

Poema com uma cadência impressionante...

e essa hora líquida é perfeita.

beijos, Ira!

Carolina disse...

Um belo poema liquido... o mar em constante mudança como a lua, como nosotras mismas... As caracolas me falan do mar...
Beijos.

Luiz Alfredo disse...

Poeta lunar
que dominas os ciclos
das marés
até as estrelas do mar
obedecem o marejar
do teu coração bravio
as ondas beijam tuas pernas
para não serem devoradas
por tuas entranhas
oh! poeta a idade vai
te tornando uma pérola
abissal
nascida cada dia
das conchas raras
e belas
e eu vou me afogando
nos teus poemas.

Luiz Alfredo - poeta

Manoel disse...

Muito bom o seu blog. Gostei demais das poesias e das imagens. Parabens.

Manoel disse...

Obrigado pelo carinho...E pela visita.
Vc também é e sempre será bem vinda no Unicerso.
Bjsss...