INSPIRAÇÕES DO POETA

26 de mai de 2012

Cariocanose




Homenagem ao meu amigo Anderson de Souza – Artista Visual – que esta realizando sua primeira exposição: URGE
“O início do pé no mundo”



Urge a Cidade Cariocanose.
Só vê Deus quem morre!
E Ela não morre e Ela não dorme.
Não existe amor!
Ateia fogo nas calçadas fisiológicas,
Nos subterrâneos ordinários.
Fuma essa hereditariedade de insetos, incestos, restos,
Que não morrem e que não dormem.
Infernaliza o caos com seus dragões em chama,
Num espetáculo degradante de enfrentamentos urbanos.
Incendeia essa arquitetura humana decadente,
Suas parafernálias obscenas:
Paranóias
Embalagens sexuais descartáveis 
Justiça oxicidada
Nave Vogon
Antenas nefastas de paralisia crônica
Edifícios pessimistas
Almas bestas
Queime os cadáveres de Bernardo!
Queime os cadáveres de Cézanne!
Deixe em cinzas, voz, tinta, cor,
Que esses morrem e dormem no ângulo óptico do artista
Urge que o tempo é máximo!
E eu sou mínimo e quase "impressionado".





6 comentários:

Márcio Kindermann disse...

Parabéns e Sucesso ao Artista.
E voce...sempre brilhante, navegando nas palavras de um jeito lúdico e melodioso...quase uma dança.... assim...
Bj meu.
Amo vc
MK

Assis Freitas disse...

urge, ruge




beijo

LauraAlberto disse...

Ira,

a tela roubou a minha atenção, "não existe amor".

A urgência da cidade assusta o meu ser, mas eu mergulho sempre nela...

Beijinho

A.S. disse...

Tuas palavras traduzem a obra do artista!!!


Beijos,
AL

Cecília Romeu disse...

Ira, lindona!
Muito boa a tela do Anderson, e interessante como teu poema deu uma continuidade a tudo que visualmente está "gritando" na peça dele.
Beijos!

Júlio Freitas disse...

Oi, Ira, irei editar o e-zine do Bar do Escritor (www.bardoescritor.ner) e gostaria de publicar um poema teu.
Só me avise, caso tu venhas a topar.

Abraço.