INSPIRAÇÕES DO POETA

6 de mai de 2012

Luar Para Desconhecidos e Outras Claridades





"Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece".  (Charles Bukowski)


Eu te amaria
Vestida com meu Black jeans,
Um anel Spike e batom, sempre cor de boca,
Talvez uma blusa preta, um style gótico,
Muito rímel e crayon eyeliner sem ser waterproof.
Você, lindo! Pescoço longo a carregar uma cabeça de versos
Andaríamos por paralelepípedos pensando:
Porque ele?
Porque ela?

- E esta resposta não cabe no mundo, nem nos jornais.
Uma resposta grande demais, que só cabe nos olhos -

As pedras ririam dos nossos pés sem passos,
Trôpegos de tantas urgências,
Destas que assaltam bocas, que roubam beijos,
Que desejam luas sobre os poros, invadindo-os,
Até cobrir o coração de demência.

Eu te amaria
Andando de bicicleta numa aldeia sob sete sóis,
Todas as gentilezas na algibeira,
Um vestido branco pra comemorar o dia
E sentiríamos o aceno do vento nas curvas do corpo
Você, lindo! Um blusão preto, pra me lembrar que há noite.
Continuaríamos pensando:
Porque ela?
Porque ele?
Se a gente não se conhece...

24 comentários:

Lily disse...

Ira,

Que coisa mais linda! Fez para mim, e você nem sabe...

Estou levando-o para o FB.

Beijos,

Suzana Guimarães - Lily

Joelma B. disse...

fazer da pele livro de revelações e recordações...porque só cabe em nós o que podemos sentir, hein!?

Beijinho com admiração e carinho, Ira,poeta brilhante!

silvioafonso disse...

.


No deserto da minha vida
o sol forte ardia na minha
pele, mas sem você eu juro
que sentia frio.

Palhaço Poeta

Estou continuo seguindo o
seu blog e deixando um
beijo.



.

Assis Freitas disse...

canção belíssima, belíssima



beijo

Marcelo R. Rezende disse...

Que coisa gostosa, que encontro, que doce.


Ai Ira, você entende dos entremeios.

Beijo.

LauraAlberto disse...

Ira

não me canso de ler este teu poema e a frase do Charles...

Leio, leio e leio

penso que talvez ainda não tenho descoberto o amor, de tão longe que ele está

AMEI!!!

beijo

Cristiano Marcell disse...

Belíssimo poema, minha cara!

Cristiano Marcell disse...

Caro(a) amigo(a), boa tarde!

Gostaria de convidá-lo a visitar a coluna Haicais de Domingo do Poetas de Marte

A entrevista dessa semana é com o escritor português David Rodrigues.

http://poetasdemarte.blogspot.com.br/2012/05/haicais-de-alem-mar.html

Na coluna do próximo domingo, gostaria de contar com a participação dos que se emaranham na blogosfera.

Elaborem um haicai homenageando a mulher mais importante de nossas vidas(não fiquem com vergonha) e mandem para o meu email:mat_amorim@hotmail.com

A coluna "Mãe,Haicaí! Cuida de mim!" ficará muito melhor com a sua participação!

Espero contar com a presença de muitos!

Desde já, obrigado!

Muita paz!

A.S. disse...

LindOOOOO!!!

O meu beijo Poeta!
AL

Cecília Romeu disse...

Ira,
que lindo!

O amor não precisa conhecimento, nem o conhecer, me parece que passa pela inevitabilidade, de alguma forma estranha é como se todo o Universo conspirasse a favor, e é simplesmente inevitável. E as peças começam a se encaixar como um puzzle, mesmo que ainda não se conheça a pessoa a quem se ama, mas precisa se conhecer?

Quando o corpo entoa uma canção como esta tua, o amor se basta. Ele é por si só, sem adivinhações, dúvidas ou informações, simplesmente, é.

Grande beijo e ótima semana!

silvioafonso disse...

.


Cara!
Que declaração linda você
fez pra si mesma e eu, pre-
tensioso, fiquei todo bobo
achando que não fosse.

Palhaço Poeta





.

Paulo Tamburro. disse...

IRA BUSCACIO,

neste seu poema de grito explícito de sonhos, a imagino em arrepios de pele,lábios gelados e trêmulos,uma onda de calor a queimar-lhe o rosto e a respiração acelerada obrigando a abrir as narinas como que desejando mais ar de fora e que, começa a rarear dentro de você,no delírio ofegante de um coração acelerado por desejos da carne e da alma,tão prementes.

Sintomas aparentes num corpo que, vestindo um Black Jeans e enfeitadas de adoráveis quinquilarias e bugingangas de lindos acessórios do amor, como este seu anel Spike,blusa preta style gótico, muito rímel e crayon eyeliner,se preprara, qual india ingênua e recém saída das águas do rio,para conhecer os novos e pós modernos colonizadores de corações recém chegados o seu território afetivo.

Aberta,franca, generosa e não menos receosa da improbabilidade confessa de jamais vir a conhecê-los, e nas condições sombrias mas tão realistas, vaticinadas por Charles Bukowski que movidos por seus sofrimentos com o próprio corpo, entregou-se aos livros e ao alcoolismo, escrevendo inialmnte obras maravilhosas como:"Mulheres", "Hollywood" e "Cartas na Rua".

Maravilhoso poeta, este "velho safado" como ficou conhecido mundialmente,Bukowski, puxou sua sensibilidade para ele nesta frase tão verdadeira e que você Ira Buscacio, em devaneios lindos, continua a fazer-lhe eco e perguntando-se:

"Porque ele? Se a gente não se conhece..."

Cara, tremi na base!

Quer que eu minta?

Um abração carioca.

Carolina disse...

Belleza magica! muito bella palavras
son lindas, misteriosamente frágiles, estelares, perfumadas e generosas.
Beijo gramde!

Sonhadora disse...

Minha querida

Um grito de amor...um hino de liberdade...o amor sente-se...escreve-se e faz-se.
Como sempre dificil comentar o BELO.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Cris de Souza disse...

A-mei! Não há explicação à altura do coração... Lembrou-me a passagem: " porque era ela, porque era eu. "

Beijo, Ira - poeta de primeira linha.

Nilson Barcelli disse...

Também penso que o amor tem inúmeras hipóteses.
Mas acaba por acontecer com uma das pessoas que se conhecem, pois o resto é de outro universo...
Magnífico poema. Gostei muito.
Ira, querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

silvioafonso disse...

.


Voltei só para deixar
um beijo.

Palhaço Poeta





.

Marco Rocca disse...

Belo, um desencontro, um encontro que nunca ouve. Muito interessante... Parabéns Ira!

Marcia disse...

Minha linda desde ja venho lhe desejar um otimo dia das mães!

Jorge Pimenta disse...

de que me servem os dez mil capitães e suas tantas outras naves, se o mar apenas se faz navegável aqui, diante dos meus olhos, cabendo-me na mão?...

"eu te amaria"... os dedos têm de estar bem estendidos para saberem tocar a estrela - e o tempo e modo da conjugação tornar-se-iam presente-perfeito do indicativo :)

beijos, querida ira!

Carolina disse...

Ira, me enteré que e o Dia da Mãe em seu país, por isso passo para cumprimentá-la e deixar-lhe um beijo e uma rosa!

Sonhadora disse...

O amor de mãe é perfume de rosas e toque de veludo...a memória eterna de momentos de ternura...um suave colo e uma doce recordação que para sempre viverá dentro do coração de quem elas mais amaram...os seres que são a carne da sua carne.

FELIZ DIA DA MÃE

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Nilson Barcelli disse...

Reli e fiquei de novo encantado com as tuas palavras.
Ira, querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.

Bruno Gaspari disse...

É... Não tem jeito, virei fã rs;)

Beijos! Bom te ler!