INSPIRAÇÕES DO POETA

4 de jul de 2012

Chão Íntimo Pra Um Quase Amigo






Nem mais um passo!
Não é visível esta febre sobre o chão?
No beco caótico, sou o sangue,
Não, não quero pílulas, mas escândalo.

Nem mais uma gentileza!
Não é a fúria do gato que arranha as paredes?
Faça-se inesquecível, sou pedra,
Nenhum desvelo rasga minha pele.

Nem mais um porto!
Não é o mar, ladrão de margens devotas?
Crave teus pés na areia, frente as minhas vagas,
Que jamais te devolvo a esta beira plácida.

Nem mais uma palavra!
Não é o alfabeto, bela máscara ardilosa?
Apenas limpe tua boca suja de medo
No meu sexo, depois suporte o silêncio.

Assusto-te? Então, nem mais um passo!
Perco o amigo, ao pisares no chão da intimidade.



12 comentários:

Assis Freitas disse...

a assustadora intimidade do silêncio,


beijo

Joelma B. disse...

o alfabeto nas mãos de Ira brilhante é deslumbre!!

Beijinho, poeta linda!

Marcelo R. Rezende disse...

Que dualidade gostosa. Po, amei isso.

LauraAlberto disse...

há passos que depois de dados não podem ser refeitos
embarcamos numa estrada sem retorno

nem mais, nada

beijo

Rafael Castellar das Neves disse...

Ótimo, Ira!! É um susto necessário para a auto-preservação...e sabemos muito bem o quanto custou para chegar a este ponto!

[]s

Rafael

Carolina disse...

Paixao, amor, odio, raiva, susto, luta e reconciliacao... e uma estrada sinuosa para viver com um quase amigo.
Me gusta mucho. Un besote.

Maria Alice Cerqueira disse...

Ola
Lhe deseja uma linda tarde, coberta de muita paz e alegria!
Abraço amigo
Maria Alice

Dilmar Gomes disse...

Amiga Ira, tu nos brinda com mais um poema encorpado. Um abraço. Tenhas uma linda noite.

Cecília Romeu disse...

Ira, linda aquariana!
Pois é melhor voar acompanhada sem nos sabermos, eu-ele alados; que se ter um quase amigo, no risco de perdê-lo para o chão da intimidade.
Muito Ira, esse poema!

Beijos e ótimos dias!

Jorge Pimenta disse...

nem mais um passo. é que não quero apenas os teus pés. afinal, a boca suja de medo suspira pela porta do mundo que abre o caminho da redenção. quem sabe não é essa intimidade que se esconde a eternidade?

beijinho, poeta(isa) dos meus batimentos descommpassados!

Jorge Pimenta disse...

ah, imagem de berenika, verdade?

Cris de Souza disse...

Como diria o outro: " o resto é silêncio. "

Que babado!!!